201827.02
0

Nove anos após acidente que deixou dois mortos, ex-deputado Carli Filho vai a júri popular

Por Jovem Pan

27/02/2018

No veículo atingido, estavam Carlos Murilo de Almeida, de 19 anos, e Gilmar Rafael Yared, de 26, que morreram na hora.

Começa nesta terça-feira (27) o júri popular do ex-deputado estadual Luiz Fernando Ribas Carli Filho, quase nove anos depois de se envolver em acidente de trânsito no qual duas pessoas morreram em Curitiba, no Paraná.

Em 7 de maio de 2009, o então parlamentar, na época com 25 anos, dirigia em uma velocidade entre 161 e 173 quilômetros por hora quando bateu em outro carro na avenida Monsenhor Zanlorenzi.

No veículo atingido, estavam Carlos Murilo de Almeida, de 19 anos, e Gilmar Rafael Yared, de 26, que morreram na hora.

Carli Filho ficou internado durante quase um mês em São Paulo devido a ferimentos graves na cabeça e quando se recuperou, renunciou ao mandato na Assembleia Legislativa do Paraná.

Exames indicaram que o então parlamentar estava embriagado no momento do acidente. Ele estava com a carteira de motorista suspensa, com 130 pontos e 30 multas, sendo a maioria por excesso de velocidade.

Em 2016, 7 anos após o acidente, Carli Filho divulgou um vídeo em rede social pedindo desculpas e dando explicações.

Na época, a mãe de uma das vítimas, Christiane Yared, que atualmente é deputada federal pelo PR, reagiu à declaração também em vídeo, criticando a postura do ex-deputado, e destacando que era tarde demais.

Após uma série de recursos, em novembro do ano passado, o Supremo Tribunal Federal autorizou a marcação do júri popular.

O presidente da Comissão de Trânsito da OAB de São Paulo, Maurício Januzzi, explicou que a demora na resolução do caso tem relação com a discussão em torno da responsabilidade, se o réu assumiu ou não o risco de matar.

O ex-deputado Luiz Fernando Ribas Carli Filho responde por duplo homicídio qualificado com dolo eventual, considerando que ele assumiu o risco de matar.

Fernanda de Almeida Carneiro, criminalista e professora de Direito Penal do Instituto de Direito Público de São Paulo, explicou qual deve ser a estratégia dos advogados de defesa.

O Tribunal do Júri é formado por um juiz-presidente e 25 pessoas da sociedade civil. Nesta terça-feira, 7 delas serão escolhidas por sorteio para formar o Conselho de Sentença, que definirá o futuro do ex-deputado estadual Luiz Fernando Ribas Carli Filho.